Fotos de Hamburgo Velho

 

 

 

1. IDENTIFICAÇÃO

1.1.   Recorte Territorial

Novo Hamburgo

1.2. Recorte Temático

Centro Histórico de Hamburgo Velho

1.3. Identificação

 

fundacao Scheffel

 

2. LOCALIZAÇÃO DO UNIVERSO/ OBJETO DE ANÁLISE

2.1.UF

2.2.Município

2.3.Localidade

RS

Novo Hamburgo

Centro Histórico de Hamburgo Velho

2.4.Endereço Completo

2.5.Código Postal

Rua Gal Daltro Filho, 911

93 540 - 000

3. IMAGENS


Entorno do imóvel

Virada do século XX

Acervo fundacao Scheffel


Entorno do imóvel

Foto: 1902

Acervo fundacao Scheffel

 


Vista do imóvel

Foto: 1914

Acervo fundacao Scheffel


Entorno do imóvel

Foto: 1927

Acervo fundacao Scheffel


Vista do imóvel antes da restauração

Foto: 1974

Fotógrafo: Alceu Feijó


Vista do imóvel quando foi inaugurada a Pinacoteca Scheffel

Foto: 1978

Acervo fundacao Scheffel


Vista do imóvel quando foi inaugurada a Pinacoteca Scheffel

Foto: 1978

Acervo fundacao Scheffel


Imóvel visto do coreto

Década de 1990

Fotógrafa: Juliana de Jesus

Acervo fundacao Scheffel

 

Vista do imóvel

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel


Imóvel lindeiro: Casa Schmitt-Presser

Foto: 2010

Fotografia de Ana Carolina Oliveira da Fonseca


Vista do entorno

Foto: 2010

Fotografia de Ana Carolina Oliveira da Fonseca

Entorno do imóvel

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel

 


Entorno – Av. General Daltro Filho –sentido bairro centro

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel


Entorno – Av. General Daltro Filho – sentido bairro centro

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel


Entorno com a Casa da Lira

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel


Entorno – Av. General Daltro Filho -   sentido centro bairro

Foto: 2009

Acervo fundacao Scheffel


Pinacoteca da fundacao Scheffel

Secretaria e recepção

Foto: 2007

Acervo fundacao Scheffel


Pinacoteca da fundacao Scheffel

Sala Oswaldo Teixeira

Foto: 2007

Acervo fundacao Scheffel


Pinacoteca da fundacao Scheffel

Ala das aquarelas

Foto: 2007

Acervo fundacao Scheffel


Pinacoteca da fundacao Scheffel

Auditoria Adão Adolfo

Foto: 2007

Acervo fundacao Scheffel

4. DADOS COMPLEMENTARES

4.1.Informações Históricas

O imóvel, que hoje abriga a fundacao Ernesto Frederico Scheffel, foi construído em 1890, por Adão Adolfo Schmitt, filho mais moço do imigrante João Pedro Schmitt – o vendeiro que teve sua casa enxaimel tombada como patrimônio histórico nacional. A casa foi construída a partir de um projeto do próprio Adão Adolfo. Os construtores foram os irmãos Lipp, que não fazia muito haviam chegado da Europa como imigrantes.

Arquitetonicamente a casa tem características neoclássicas. O arquiteto porto alegrense, Roberto Bins, considerou-a um dos mais belos exemplares da arquitetura neoclássica no estado.

Foi construída para servir de residência e casa comercial.

Na primeira metade do decênio de 1920, sofreu alterações na sua fachada com o acréscimo da escadaria, em função do abaixamento da rua.

A partir das décadas de 1920 e 1930, serviu para outros usos, entre eles, hospital durante uma epidemia de tifo.

Em 1937, nele foi instalado o recém criado grupo escolar Antonio Vieira, que aí permaneceu até o final da década de 1960.

Embora o andar principal do imóvel tenha ficado abandonado por muitos anos, após a transferência da escola, o terceiro piso (antigo sótão) abrigou ainda duas moradias.

No decênio de 1970, um contrato entre o artista plástico, Ernesto Frederico Scheffel, e a prefeitura municipal, levou à desapropriação do imóvel e posterior restauração com projetos dos arquitetos Nelson Souza e Enilda Ribeiro, de Porto Alegre. Scheffel fez a doação de duzentas obras inéditas que foram expostas de forma permanente e exclusiva no museu e fundacao que levaram seu nome.

Fonte: entrevista com Sra. Schilling, filha de Adão Adolfo (nos anos 1980); e Ernesto Frederico Scheffel.

PETRY, Leopoldo. Novo Hamburgo. O florescente município do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo: Rotermund, 1963. p. 112.

 

4.2.Outras informações

Residência e casa comercial: era comum na região colonial que as vendas funcionassem, nos finais de semana ou em épocas de festa, como salões de baile. Foi o caso do salão de Adão Adolfo. No salão, também, reuniram-se os cantores da Sociedade Frohsinn Gesangverein (Sociedade de Canto Alegria, depois Sociedade Aliança), fundada e 1888 e que construiu uma sede própria apenas mais tarde. Além do canto, também ensaiavam teatro. Todas essas expressões de arte eram apresentadas à comunidade nesse mesmo salão. Apreciador da arte, Adão Adolfo permitia todas as manifestações. No salão havia um piano, que a família ainda conserva. Sempre que podia, o dono do salão trazia, de Porto Alegre, espetáculos de ópera e teatro.

O espaço tinha também função política. Pela própria natureza – venda e bar – ali circulavam informações e discutiam-se questões políticas. Em época de eleições abrigava mesa eleitoral.

Adão Adolfo Schmitt foi amigo pessoal de Borges de Medeiros, presidente do estado do Rio Grande do Sul.

Atualmente, nesse espaço, funciona a fundacao Scheffel que continua servindo à comunidade de diferentes formas: como museu de arte, local de eventos culturais e arquivo histórico.

Inteiramente restaurado pelo município, ele hoje abriga mais de quatrocentas obras de Ernesto Frederico Scheffel, constituindo-se numa das maiores pinacotecas do mundo entre as compostas por obras de um mesmo artista. Não bastasse esta credencial, seus amplos salões compõem um cenário perfeito para as mais diferentes manifestações artísticas de uma comunidade que, a exemplo dos imigrantes europeus que lhe deu origem, encontra na expressão cultural e na preservação da memória dois de seus mais vivos valores. Os quadros expostos nos três pisos do estupendo casarão, erguido por Adão Adolfo Schmitt no fim do século XIX, com características neoclássicas, são apresentados obedecendo à ordem cronológica de criação e estão agrupados conforme a temática e técnicas utilizadas para sua execução. No primeiro piso, estão os quadros que marcaram a sua fase inicial, de sua adolescência até seus vinte e dois anos. Algumas são de caráter regionalista, justamente por retratarem os lugares, a região que deu origem à sua carreira. No segundo piso, encontram-se as obras que participaram dos vários Salões de Belas Artes no Rio de Janeiro, na busca do “Prêmio de viagem ao estrangeiro”. São obras do gênero épico, simbolista, e do realismo poético. Finalmente, no terceiro piso, encontram-se obras de sua fase na Europa.

Fonte: entrevistas com Hertha Schilling (filha de Adão Adolfo Schmitt) e Angelo Reinheimer.

Frohsinn Gesangverein – 50 Jahre – 1888-1938. Novo Hamburgo: Gráfica Saile, 1938.

5. PREENCHIMENTO

5.1. Entidade

O.E. Arquitetos e Urbanistas Ltda.

5.2. Data

5.3. Responsável

Angelo Reinheimer – Curador da fundacao Ernesto Frederico Scheffel; Angela Tereza Sperb – Historiadora.

10/05/10