II Bienal de Artes Visuais do Mercosul
2000
Porto Alegre - RS - Brasil
Produção contemporânea do continente

Exposições Especiais | Ciberporto | Web Bienal | Ficha Técnica
Artistas Convidados

 

Português | Espanõl | English
> Mostrar a arte contemporânea dos países do Mercosul - Argentina, Brasil, Paraguai , Uruguai -, além de Bolívia e Chile que estão se incorporando e a Colômbia, como país convidado é o objetivo da II Bienal de Artes Visuais do Mercosul. A exposição acontecerá de 05 de novembro de 1999 a 06 de janeiro de 2000, em Porto Alegre, e tem como desafio tornar-se um corpo representativo da produção jovem da arte do Continente. A mostra será composta de conjuntos significativos da produção de cada país representado mas, sobretudo, articulados ao conceito geral da II Bienal.

 
> A II Bienal de Artes Visuais do Mercosul reflete o momento atual da produção artística, que alia características do regionalismo às da internacionalização. Nesta segunda edição, a curadoria estabeleceu parâmetros que objetivam polemizar conceitos como os da identidade e focalizar algumas características constantes da produção artística da região, levando em conta a riqueza da sua diversidade, em que se ressalta a confrontação com outras culturas.

 
> A II Bienal de Artes Visuais do Mercosul ocorrerá, simultaneamente, no Margs e Gasômetro, e dois armazéns no porto, além de exposições e atividades relacionadas às artes organizadas por outras instituições culturais que ainda estão sendo estudadas. Essas manifestações serão incluídas no conjunto das atividades da Bienal do Mercosul. 

 
> A mostra contará, ainda, com o segmento "Intervenções urbanas" que colocará a arte fora do circuito convencional de museus e galerias, incorporando o Rio Guaíba com intervenções artísticas. Dez obras de arte estarão inseridas no urbanismo de Porto Alegre, feitas especialmente para esta II Bienal e algumas executadas no próprio local. A intenção é manter diálogo permanente e quebrar a rotina da população, deslocando seu olhar viciado dos espaços arquitetônicos familiares e incorporados ao imaginário coletivo para o objeto artístico inusitado.

 
> Complementando as exposições, que vão reunir cerca de 150 artistas, será organizado um seminário cujos textos se transformarão em cadernos, compondo uma edição documental inédita.

 
    Julio Le Parc (Argentina), vive em Paris e representará    na  II   Bienal   do  Mercosul   o contraponto da influência Européia nas  artes plásticas  da  América  Latina.  Na  foto,  obra apresentada na I Bienal
 
 

     Obra   de   Felix   Bressan    que    foi apresentada na I Bienal de artes Visuais do Mercosul. O escultor, natural de Caixias  do Sul-RS,   também   estará   participando   da segunda  edição,   entre  artistas   de    sete 
países. (Foto: Edson Vara, Fundação Bienal
do Mercosul)
Exposições Especiais
> A II Bienal de Artes Visuais do Mercosul vai promover também uma série de exposições especiais com o objetivo de apresentar expoentes da arte sul-americana e influências absorvidas nas diversas manifestações artísticas produzidas no continente.

 
Iberê Camargo (1914-1994) - gaúcho, considerado um dos artistas brasileiros mais importantes desta segunda metade do século, nunca teve uma exposição abrangente em Porto Alegre que desse ao público a oportunidade de entender seu processo criativo. Na II Bienal de Artes Visuais do Mercosul Iberê terá uma sala especial, que reunirá cerca de 30 óleos sobre tela e 100 trabalhos sobre papel, desenhos e gravuras. O projeto, que tem a curadoria de Lisette Lagnado, reunirá quase meio século da produção do artista, desde as paisagens de Santa Tereza (anos 40) até a série Idiotas (anos 90), passando por Carretéis e Ciclistas.

 
Picasso, Cubistas e América Latina - Picasso é um artista fundamental para a arte nosso século. Sua influência na arte latino-americana é enorme. Direta ou indiretamente nossos artistas beberam nas fontes do cubismo e também se inspiraram em outros momentos da dinâmica obra de Picasso. A mostra reunirá telas representativas de diversos períodos do artista, com ênfase no Cubismo, além de desenhos e gravuras. A exposição confrontará a produção de vários artistas do Mercosul e da Colômbia que tenham sido influenciados pela obra do mestre catalão. A curadoria será de Fábio Magalhães e contará com apoio dos curadores dos países representados na II Bienal. A exposição apresentará coleções públicas latino-americanas com obras de Picasso, Léger, Braque, Pettoruti, Diego Rivera, Portinari, entre outros.

 
Júlio Le Parc - Um dos fundadores do Groupe de Recherche d´Art Visuel. O argentino Julio Le Parc é uma das mais notáveis contribuições latino-americanas para a arte contemporânea internacional. Impulsionado pela galerista Denise René, de Paris, cidade onde vive desde 1958, Le Parc estabeleceu uma nova linguagem utilizando luz, percepção, movimento e ilusão. Sua presença nesta segunda edição mostra como alguns artistas latino-americanos se deixaram influenciar pela arte européia, mas como também contribuíram de maneira decisiva para a consolidação de uma arte contemporânea consistente e respeitada internacionalmente.

 

 

Gasômetro abriga ciberporto
Canal aberto para o mundo
> A tecnologia como mola propulsora de várias linguagens plásticas na arte contemporânea terá destaque especial na II Bienal de Artes Visuais Mercosul com a mostra paralela "Arte e Tecnologia" montada no espaço físico do Gasômetro e construída em forma de Ciberporto. O espaço vai simular uma aduana, própria de portos e aeroportos internacionais, dispondo de corredores que conduzem a três terminais para a interação, possibilitando a navegação em estruturas hipermídia de websites. Os terminais conduzem à produção de artistas da comunidade internacional, da comunidade do Mercosul ou à produção de artistas que não passaram pela seleção dos curadores.

 
Web Bienal
> A II Bienal terá um website específico para permitir a navegação pelos websites artísticos integrantes do Ciberporto. Também será possível navegar pela exposição utilizando-se de CD-ROMs rodados em terminais de computadores. No campo das instalações, a II Bienal vai explorar ambientes que privilegiem a aquisição e comunicação de dados em produções artísticas com processamento de sinais: voz, toque, calor ou outro tipo traduzido em linguagem computadorizada. Performances com dispositivos numéricos estão previstos para a interação do público em situações de espetáculo, que terão horários predeterminados e serão divulgados na programação geral.

 
Ficha técnica:
II Bienal de Artes Visuais do Mercosul
De 05 de novembro de 1999 a 06 de janeiro de 2000
Porto Alegre, RS
Presidente - Ivo Nesralla
Curador Geral - Fábio Magalhães
Curadora Adjunta - Leonor Amarante
Países Participantes e Curadores:
Argentina - Jorge Glusberg Bolívia - Pedro Querejazu
Brasil - Fábio Magalhães/Leonor Amarante (curadora -adjunta)
Chile - Justo Pastor Mellado
Paraguai - Tício Escobar
Uruguai - Angel Kalenberg
Colômbia (país convidado) - Eduardo Serrano
Exposições Especiais e Curadores:
Iberê Camargo - Lisette Lagnado
Picasso, Cubistas e América Latina - Fábio Magalhães
Julio le Parc - Sheila Leirner
Arte / Tecnologia - Diana Domingues 

 
Artistas convidados
Sete países, 99 representantes, na II Bienal do Mercosul.
São 32 artistas brasileiros (12 "gaúchos", natural do Rio Grande do Sul), 67 convidados de sete países da América Latina.
 
Argentina
Ana Eckel 
Daniel Garcia
Diego Gravinese
Gustavo Lopez Armentia
Marcelo Pombo 
Marta Minujin 
Monica Girón Pablo Siquier
Grupo de fotógrafos:
Adriana Lestido 
Dino Bruzzone
Facund de Zuvirria
Humberto Rivas

Bolívia
Alejandro Salazar
Alejadro Zapata
Erika Ewel
Jorge Padilha
Keiko Gonzales
Marcelo Suaznabar
Raquel Schwartaz
Roberto Valcarcel
Valia Carvalho

Brasil
Ana Miguel (DF)
Arnaldo Antunes (SP)
Arthur Omar (RJ)
Daniel Acota (RS)
Divino Sobral (GO)
Franklin Cassaro (RJ)
Elaine Tedesco (RS)
Elida Tessler (RS)
Félix Bressan (RS)
Flávio Emanuel (RE)
Hélio Fervenza (RS)
José Rufino (PB)
Kelly Xavier (RS)
Laura Vinci (SP)
Lúcia Koch (RS)
Luiz Zerbini (RJ)
Márcia Grostein (SP)
Marcos Gianotti (SP)
Marepe (BA)
Maria Tomaselli (RS)
Marta Gofre (RS)
Maurício Silva (RE)
Mauro Fuke (RS)
Nélson Félix (RJ)
Olívio Tavares Araújo(SP)
Regina Silveira (SP)

Rochelle Costi (SP)
Rodrigo de Haro (SC)
Sandra Cinto (SP)
Shirley Paes Leme(MG)
Tunga (RJ)
Walter Silveira (SP)

Chile
Alejandra Wolff
Andra Goic
Arturo Duclos
Carlos Leppe
Caterine Purdy
Cristian Silva
Francisca Garcia
Gonzalo Diaz
Mario Navarro
Patrick Hamilton
Vanessa Vasques

Colômbia
Ana Claudia Muñera
Elias Heim
Fernando Arias
Guilhermo Marin
Guilhermo Quintero
Jaime Avila
Juan Fernando Herran
Mario Opazzo
Nadin Ospina
Rodrigo Facundo

Paraguai
Adriana Gonzales
Alejandra García
Claudia Casarino
Feliciano Centurión
Jeus Riz Nestosa
Juana Marta Rodas
Julia Isídrez
Marcelo Medina
Mitaí Churí
Osvaldo Salermo
Ricardo Migliorisi

Uruguai
Agueda Di Canero
Alejandra Del Castillo
Alvaro Zino
Andra Finkelstein
Cecília Vignolo
Frederico Arnaud
Horário Casinelli
Osvaldo Cibils
Pablo Uribe
Rita Fisher


 



- I Bienal de Artes Visuais do Mercosul - 1997 - EDIÇÃO 1 - I Bienal de Artes Visuais do Mercosul - 1997 - EDIÇÃO 2 da cobertura - I Bienal de Artes Visuais do Mercosul - 1997 - EDIÇÃO 3 da cobertura - I Bienal de Artes Visuais do Mercosul - 1997 - Obras de artistas Latinos - Arte do Mercosul, por Jacques Leenhardt - II Bienal de Artes Visuais do Mercosul em Porto Alegre - 2000